Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.bahiana.edu.br:8443/jspui/handle/bahiana/254
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMatos, Marcos Antonio Almeida-
dc.contributor.refereesDias, Cristiane Maria Carvalho Costa-
dc.contributor.refereesConceição, Cristiano Sena da-
dc.contributor.refereesReis, Luciana Araújo dos-
dc.contributor.refereesAquino, Marcos de Amorim-
dc.contributor.refereesCastelar, Marilda-
dc.contributor.authorFonsêca, Marilia de Andrade-
dc.date.accessioned2016-10-28T19:01:47Z-
dc.date.available2016-10-28T19:01:47Z-
dc.date.issued2016-
dc.identifier.urihttp://www7.bahiana.edu.br//jspui/handle/bahiana/254-
dc.description.abstractDos pacientes hospitalizados por lesões devido a causas externas, o maior percentual das vítimas apresentam fraturas em membros inferiores. Estas lesões são muito investigadas sob o ponto de vista clínico, radiológico e de inovações tecnológicas. Porém, raros são os estudos que buscam avaliar a qualidade de vida sob a ótica do sujeito vitimado. A avaliação da qualidade de vida visa obter dados subjetivos sobre o estado de saúde física e mental dos indivíduos. Nesta perspectiva, o presente estudo tem o objetivo de verificar a qualidade de vida de indivíduos que sofreram fraturas em membros inferiores, buscando identificar as variáveis clínicas e sociodemográficas associadas. Trata-se de um estudo observacional, longitudinal prospectivo, constituída por 121 indivíduos que sofreram fraturas unicamente em membros inferiores. A coleta dos dados foi realizada em duas etapas: Fase 1: (intrahospitalar), foi realizada no período agudo do evento traumático, sendo avaliados dados sociodemográficos, clínicos e a qualidade de vida através do questionário SF-36. Após seis, foi realizada novamente a avaliação da QV. Observou-se diferenças significativas para os domínios capacidade funcional, dor e limitação por aspectos emocionais. Estas diferenças estiveram associadas a variáveis como idade, escolaridade, tratamento cirúrgico até 10 horas e osteossíntese. Concluímos que as fraturas de membros inferiores causam impacto negativo na qualidade de vida dos sujeitos acometidos na fase aguda do trauma e que estes impactos persistem por pelo menos seis meses após o evento inicial, refletindo em custo humano, social e emocional neste tipo de agravo à saúdept_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.publisherEscola Bahiana de Medicina e Saúde Públicapt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação Stricto sensu em Medicina e Saúde Humanapt_BR
dc.publisher.initialsEBMSPpt_BR
dc.publisher.countrybrasilpt_BR
dc.rightsacesso abertopt_BR
dc.subjectQualidade de vidapt_BR
dc.subjectFraturaspt_BR
dc.subjectHospitalizaçãopt_BR
dc.titleImpacto das fraturas de membros inferiores na qualidade de vida de individuos adultospt_BR
dc.typetesept_BR
Appears in Collections:Teses de Doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE v final-1 Marília.pdf2,39 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.