Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.bahiana.edu.br:8443/jspui/handle/bahiana/82
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCastro Filho, Bernardo Galvão-
dc.contributor.advisor-coSorte, Ney Cristian Amaral Boa-
dc.contributor.refereesAbreu, José Neander Silva-
dc.contributor.refereesCastro, Martha Moreira Cavalcante-
dc.contributor.refereesLeão, Emília Katiane Embiruçu de Araújo-
dc.contributor.authorFernandes, Rafael Leite-
dc.date.accessioned2015-04-14T16:35:48Z-
dc.date.available2015-04-14T16:35:48Z-
dc.date.issued2014-07-15-
dc.identifier.urihttp://www7.bahiana.edu.br//jspui/handle/bahiana/82-
dc.description.abstractPacientes infectados pelo vírus linfotrópico para células T humanas (HTLV-1) apresentam acometimento da substância branca encefálica com lesões similares às encontradas em pacientes com esclerose múltipla ou infectados pelo HIV. Apesar disso, poucos estudos avaliaram as repercussões destes danos no desempenho cognitivo dos infectados. OBJETIVOS: Descrever o desempenho de indivíduos com HTLV-1 em provas neuropsicológicas associadas à atenção, memória e habilidades visuoconstrutivas. Além disso, objetivou-se identificar o efeito do quociente intelectual, sintomas depressivos, ansiosos, idade, escolaridade e presença de HAM/TSP nos resultados dos testes realizados. METODOLOGIA: Corte transversal, realizado entre outubro/12 e outubro/13, com 54 pacientes com diagnóstico sorológico de infecção pelo HTLV-1. Foram utilizados os seguintes instrumentos: Teste de Aprendizagem Auditivo Verbal de Rey (RAVLT), Figuras Complexas de Rey-Osterrieth (FCRO), subtestes Dígitos e Cubos da Escala de Inteligência Wechsler para adultos, Teste Trilhas Coloridas (TTC) e Escala Hospitalar de Ansiedade e Depressão. O quociente intelectual foi estimado a partir dos testes Dígitos e Cubos. Para análise estatística foram utilizados o teste do qui-quadrado, teste t de student e regressão logística. RESULTADOS: A maioria dos pacientes avaliados apresentou déficits relacionados às habilidades visuoconstrutivas, memória alça visual e atenção. Na análise bivariada, a menor escolaridade foi associada a piores escores no teste Dígitos (p = 0,047). Para a sintomatologia ansiosa, foram constatadas diferenças significativas somente no índice de interferência proativa (p = 0,03) e no TTC forma 2 (p = 0,001). Para a presença de HAM/TSP, somente na etapa cópia da FCRO obteve-se diferenças significantes (p=0,003). Na análise multivariada, os sintomas de ansiedade associaram-se ao pior desempenho na cópia da FCRO (7,67: 1,75 – 33,65) e no TTC forma 2 (4,0: 1,63 – 9,78), enquanto o QI estimado abaixo de 79 relacionou-se a piores escores nos testes FCRO (cópia) (0,05: 0,01 – 0,35), Cubos (14,7:1,57 – 137,42) e Dígitos (16,13: 2,71 – 95,99). CONCLUSÃO: Sugere-se que o vírus HTLV-1 pode relacionar-se a piores resultados em testes neurocognitivos, no entanto, novos estudos destes domínios merecem ser realizados.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.publisherEscola de Medicina e Saúde Públicapt_BR
dc.publisher.programPós-Graduação de Mestrado e Doutorado em Medicina e Saúde Humanapt_BR
dc.publisher.initialsEBMSPpt_BR
dc.publisher.countrybrasilpt_BR
dc.rightsacesso abertopt_BR
dc.subjectHTLVpt_BR
dc.subjectMemóriapt_BR
dc.subjectAtençãopt_BR
dc.subjectVisuoconstruçãopt_BR
dc.titleMemory, attention and constructive visual skills in individuals with HTLV – 1pt_BR
dc.typedissertaçãopt_BR
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RAFAEL LEITE FERNANDES.pdf1,19 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.